top of page

JÁ SENTIU DISTÂNCIA DAS PESSOAS MAIS PRÓXIMAS?

Há cinco anos atrás a minha vida pessoal teve um ponto de viragem que me fez olhar com muita atenção para as relações que tinha desenvolvido no meu núcleo familiar, observando com atenção o relacionamento com os meus filhos e, também, com as pessoas mais próximas. Esta análise estendeu-se à área profissional, na época estava no setor financeiro e era líder de equipa na área comercial.


O momento vivido, difícil, lançou-me na procura de respostas ao fato de a ausência de conflitos ou divergências poder encobrir distanciamento emocional, com o fim de criar maior proximidade e conexão com quem estava presente na minha vida.


Porque é que parece estar tudo bem com os nossos filhos e não revelam os problemas, receios e até vontades que têm e tantas vezes fazem escolhas que os fazem sofrer sem nos pedirem apoio, antes e depois?

Porque é que está tudo bem num relacionamento e de um momento para o outro um dos dois sai?

Porque é que o núcleo familiar, pais, irmãos, avós, não estão juntos durante semanas, às vezes meses e até anos?

Porque é que no local profissional há uma concordância permanente aliada à indiferença ou há um um silêncio constrangedor entre as pessoas?

Porque não se consegue ganhar um sim firme dos clientes ou parceiros de negócio?


A resposta comum é que a qualidade das nossas relações é determinada pela qualidade da nossa comunicação. Comunicamos e obtemos um resultado, que pode ser o desejado ou não.


Se não está a ter as respostas que queria, avalie como comunica o que pensa, sente ou pretende e experimente comunicar de outra forma para criar maior conexão e o resultado que quer. A comunicação é uma habilidade que se aprende e se treina.


É possível criar relações com proximidade. Se, inicialmente, falar pode ser mais difícil, experimente reduzir o espaço físico que o separa do outro, experimente tocar na mão ou dar um abraço.


Hoje sinto uma maior proximidade das pessoas que são importantes na minha vida e existe a capacidade e a vontade de partilharmos pensamentos, sentimentos, desejos e frustrações. Formo uma equipa unida com os meus filhos. A minha filha, com 23 anos, e a minha mãe são as minhas amigas e companheiras de viagem. O meu filho, com 18 anos, e o meu pai, são os melhores amigos que se pode desejar ter, sempre próximos. A nível profissional, a capacidade de conectar com as pessoas permite desenvolver parcerias e dedicar um melhor serviço a quem me procura. Certo é que temos o cuidado de comunicar bem e melhorar sempre que entendemos ser importante.


É possível comunicar melhor usando todos os canais que dispomos. e não apenas através da palavra. Abrimos melhor o caminho para sermos ouvidos, para compreender melhor os outros, criar pontos de encontro e termos relações positivas assentes na confiança.







154 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page